TroqueDeEnergia.com
 
Titulo: Inventada luz LED alimentada pela força da gravidade
Fonte: Diário Digital
Data: 2012-12-12
Descrição:

Um projecto de uma luz LED que funciona graças à força da gravidade conseguiu atingir a sua meta de angariação de fundos em apenas quatro dias.
Co-inventado pelo designer industrial Martin Riddiford, o aparelho de baixo custo só precisa de um puxão de uma corda (durante três segundos) para iluminar durante meia hora.
A «GravityLight» foi concebida tendo em vista os países em desenvolvimento, particularmente as áreas sem uma rede energética sofisticada e onde os baixos salários não permitem adquirir baterias e painéis solares.
O aparelho consiste numa lâmpada LED e num saco para encher com areia, pedras ou que estiver mais à mão. O saco está ligado a um mecanismo para gerar electricidade e uma corda, que depois de ser puxada vai descendo lentamente (graças à gravidade) e vai alimentando o dínamo.
Quando for produzida em quantidade, a GravityLight poderá custar apenas 5 dólares (cerca de 3,85 euros) no sector grossista.
A primeira ronda de angariação pública de fundos superou a meta de 55 mil dólares (cerca de 42.400 euros), quantia necessária para cobrir os custos de ferramentas e da produção das primeiras unidades.
Martin Riddiford e o co-inventor do aparelho, Jim Reeves, são directores da Therefore, com base em Londres.
«Fizemos uma série de projectos, incluindo os produtos Psion, em que os requerimentos eram incrivelmente eficazes em termos de consumo de energia», explicou Riddiford ao The Register. «A Era digital criou produtos que consumiam muita energia, mas agora assistimos a um reverso da tendência: toda a gente procura agora soluções de baixo consumo».
A GravityLight não será um substituto para as redes energéticas modernas que os países em desenvolvimento precisam, mas poderá ajudar pessoas que dependem que combustíveis de biomassa e querosene, que são prejudiciais para a saúde.
A equipa está a investigar a aplicação da GravityLight noutros aparelhos como purificadores de água ou até dispositivos móveis.

 


<< Voltar à página anterior